POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA: ECONOMIA SOLIDÁRIA NO PARADOXO ENTRE OPORTUNIDADE E OPORTUNISMO

  • Marcio Pascoal Cassandre Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana
  • Carine Maria Senger Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana
  • Wagner Roberto do Amaral Universidade Estadual de Londrina
  • Emília Vella Falleiros Neta Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana
Palavras-chave: Desemprego, Políticas públicas, Economia solidária, Emprego e renda.

Resumo

Com o advento do globalismo e das políticas neoliberais, o Brasil conhece uma de suas maiores crises, resultando maior agravamento dos níveis de desemprego no país. A informalização e a precarização do trabalho tornam-se enfáticas, levando o trabalhador a submeter sua força produtiva a salários menores e a sofrer a redução de vários direitos sociais, forçando o governo federal a desenvolver políticas públicas de apoio ao contingente à margem do mercado de trabalho. Nessa seara de iniciativas civis tem se desenvolvido modelos diferenciados para estruturação dos meios populares de produção, oportunizando o fortalecimento do associativismo, de empresas autogeridas, do comércio justo e de bancos comunitários, baseados nos conceitos de autogestão, cooperação, equidade e sustentabilidade. Esses pilares da economia solidária fundam as lógicas de diversas formas de organização de alternativas coletivas que apontam para outra dinâmica da economia, voltada ao desenvolvimento justo e sustentável. O presente trabalho tem a intenção de refletir sobre as iniciativas de economia solidária no Brasil e as políticas públicas para a geração de emprego e renda, tendo como objeto de análise os empreendimentos da região do Vale do Ivaí-PR. Com base em entrevistas e visita aos municípios dessa região, percebeu-se que, apesar da economia solidária ser portadora de uma perspectiva teórico-política crítica do sistema capitalista com vistas à sua superação, ainda não se pode creditar a ela a capacidade de rompimento com o atual sistema. Não se pode encontrar nem mesmo evidências de condições concretas para uma revolução social explícita e declarada, fato este constado em virtude da existência de constante dependência e vínculos em relação ao atual sistema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Pascoal Cassandre, Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana
Graduado, Mestre e Doutorando em Administração. Professor assistente do departamento de Administração
Carine Maria Senger, Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana
Graduada em Ciências Contábeis e Administração com mestrado em Desenvolvimento Gestão e Cidadania. Professora assistente do departamento de Ciências Contábeis
Wagner Roberto do Amaral, Universidade Estadual de Londrina
Graduado em Serviço Social, Mestre e Doutor em Educação. Professor adjunto do departamento de Serviço Social.
Emília Vella Falleiros Neta, Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana
graduada em Serviço Social
Publicado
31-08-2013
Como Citar
Cassandre, M. P., Senger, C. M., do Amaral, W. R., & Falleiros Neta, E. V. (2013). POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA: ECONOMIA SOLIDÁRIA NO PARADOXO ENTRE OPORTUNIDADE E OPORTUNISMO. Gestão E Sociedade, 7(17), 167-185. https://doi.org/10.21171/ges.v7i17.1561
Seção
Edição temática "Organizações, Trabalho e Desigualdades Sociais no Brasil"