BRASÍLIA E MODERNIDADE: UM ENSAIO SOBRE O PROCESSO DE PRODUÇÃO DA CAPITAL BRASILEIRA

  • Takeyoshi Imasato Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Marcelo Lima Véras Banco Central do Brasil
Palavras-chave: Administração pública, Produção social do espaço, Modernidade, Estado e sociedade, Brasília

Resumo

O presente ensaio tem como objetivo argumentar que o processo de produção do espaço organizacional de Brasília, em vez de inaugurar uma “era da modernidade” no Brasil, como um momento histórico de ruptura, é mais marcado por um tom de conservação das características sociopolíticas dominantes do passado do país. Para desenvolver tal argumento, foi feita uma análise dos conceitos de modernidade, modernismo e modernização, de modo a fundamentar teoricamente o proposito de reinterpretação ensaística do fenômeno em questão. A dinâmica do processo histórico de produção da cidade de Brasília indica que a promoção de mudanças mais radicais na sociedade brasileira é diminuta, fazendo com que modernidade perca a sua pertinência em termos analíticos. Ao final, objetivou-se apresentar possíveis caminhos para ampliar as reflexões teóricas e de pesquisa com o campo da Administração, com particular enfoque à Administração Pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Takeyoshi Imasato, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (2010). Mestre em Administração (2005) e Bacharel em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002).

Marcelo Lima Véras, Banco Central do Brasil
Mestre em Administração Pública pela EBAPE/FGV.
Publicado
27-12-2012
Como Citar
Imasato, T., & Véras, M. L. (2012). BRASÍLIA E MODERNIDADE: UM ENSAIO SOBRE O PROCESSO DE PRODUÇÃO DA CAPITAL BRASILEIRA. Gestão E Sociedade, 6(15), 335-359. https://doi.org/10.21171/ges.v6i15.1614
Seção
Edição temática "Cidade, Cidadania e Dinâmicas Organizativas"