Campos e Redes na Análise das Organizações: Explorando Distinções Teóricas e Complementaridades Metodológicas

  • Silvio Eduardo Alvarez Candido Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Mário Sacomano Neto Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Mauro Rocha Côrtes Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
Palavras-chave: Campos, Redes, Estrutura Social, Cultura, Poder.

Resumo

Neste ensaio, exploramos as distinções teóricas e complementaridades metodológicas existentes entre abordagens que conceitualizam as estruturas sociais com base nas noções de campos e redes. Essas perspectivas se opõem tanto à visão atomizada quanto à supersocializada da ação e buscam superar a dicotomia entre estrutura e agência, mas possuem diferenças conceituais importantes Aspectos conceituais são discutidos a fim de explicitar as diferenças entre as abordagens enfocadas. Apontamos que a forma como a noção de campo é utilizada por autores como Pierre Bourdieu e Neil Fligstein é articulada em um referencial teórico relacional, no qual a definição da estrutura é inseparável da de agência e do poder, possibilitando a superação de limitações das estruturas como redes. Enfim, argumentamos que o uso das técnicas de análise de redes pode ser orientado pelas teorias de campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
15-04-2016
Como Citar
Alvarez Candido, S. E., Sacomano Neto, M., & Côrtes, M. R. (2016). Campos e Redes na Análise das Organizações: Explorando Distinções Teóricas e Complementaridades Metodológicas. Gestão E Sociedade, 9(24), 1057-1072. https://doi.org/10.21171/ges.v9i24.2044