A dinâmica das capacidades – elementos para a gestão estratégia à luz da teoria evolucionária

  • Renata Barcelos Fundação Dom Cabral - FDC
Palavras-chave: capacidades ordinárias, capacidades dinâmicas, gestão estratégica, teoria evolucionária, estratégia

Resumo

O presente ensaio teórico visa esclarecer o que são e como se comportam as capacidades organizacionais a partir da premissa de que a firma é um conjunto de capacidades cuja dinâmica – em qualquer velocidade – constitui-se na própria realização da estratégia. Tomando como base a teoria evolucionária, as capacidades – ordinárias e dinâmicas – são investigadas quanto às definições, tipos e níveis a fim de que se possa elaborar um modelo de como tais construtos devam ser investigados e de como podem refletir a estratégia e fontes de vantagens competitivas das firmas em geral, além de constituir-se em elementos da gestão estratégica. Em especial, busca-se compreender a dependência da realização estratégica sobre as capacidades ordinárias, conceito que merece reinserção nos estudos administrativos. A revisão bibliográfica acerca do conceito genérico de capacidades e do de capacidades dinâmicas possibilitou maior robustez e integração entre eles e conduziu a proposta de uma nova tipologia de capacidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Barcelos, Fundação Dom Cabral - FDC

Professora da Fundação Dom Cabral - FDC

 

 

Publicado
18-08-2017
Como Citar
Barcelos, R. (2017). A dinâmica das capacidades – elementos para a gestão estratégia à luz da teoria evolucionária. Gestão E Sociedade, 11(30), 1934-1962. https://doi.org/10.21171/ges.v11i30.2159