BIBLIOMETRIA EM ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: O PERFIL DAS PRODUÇÕES EM ECOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES

  • Heloiza Cristina Holgado-Silva UEMS/Doutoranda em Administração UFMS http://orcid.org/0000-0002-5397-6977
  • Eduardo Luis Casarotto UFGD/Doutorando em Administração UFMS
  • Elcio Gustavo Benini UFMS
  • Erlaine Binotto UFGD
Palavras-chave: Ecologia organizacional, Bibliometria, Rede de colaboração

Resumo

Na perspectiva da teoria da ecologia organizacional as organizações que melhor sobrevivem aos imperativos ambientais são aquelas que reproduzem estruturas consideradas legítimas, sendo, portanto, selecionadas pelo conjunto de valores referentes à sua aceitação social. Este artigo tem o objetivo de esboçar um panorama da produção científica sobre ecologia organizacional no período de 2006 a 2016. Trata-se de uma pesquisa descritiva-exploratória, com a utilização da técnica bibliométrica, realizada por meio de análise de citação, palavras-chave, métodos empregados, cronologia da produção e criação de redes de colaboração. Os resultados indicam que as publicações sobre o tema crescem a cada ano com a predominância dos estudos nos Estados Unidos e Europa, não havendo produção relevante em língua portuguesa. Percebe-se, também, que o tema ecologia organizacional está presente nas diversas áreas do conhecimento, predominantemente com foco no meio empresarial, como organizações religiosas, políticas, criminais e cuidados da saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heloiza Cristina Holgado-Silva, UEMS/Doutoranda em Administração UFMS
Doutoranda em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), possui Mestrado em Agronegócios (2013) na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), graduação em Administração (2011) pela UFGD e graduação em Análise de Sistemas (2000) pela UFMS. Especialização em Gestão Empreendedora de Negócios (2007) pelo Centro Universitário da Grande Dourados (Unigran).
Eduardo Luis Casarotto, UFGD/Doutorando em Administração UFMS
Graduado em Administração pela Universidade de Passo Fundo (2001), com Especialização em Gestão de Marketing em Serviços e Varejo (2006), Aperfeiçoamento em Formação Continuada para o Magistério Superior (2009), Mestre em Agronegócios (2013), pela Universidade Federal da Grande Dourados e Doutorando em Administração - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Professor Auxiliar, Classe A, Nível I no curso de Administração da FACE/UFGD. Possui experiência empresarial e docente na área de Administração: Logística, Finanças, Estoque, Marketing (pós-venda), Processos Gerenciais e Produtivos.
Elcio Gustavo Benini, UFMS
Doutor em Educação. É professor Adjunto da Escola de Administração e Negócios (ESAN) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Atua no Programa de Pós-graduação stricto sensu em Administração e no mestrado profissional em Administração Pública (Profiap). Participa do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Organizações, Trabalho e Educação (GEPOTE). Tem como temas de estudo e pesquisa: Teoria crítica das Organizações; Epistemologia; Economia Solidária; Autogestão; Administração Pública; Políticas Públicas e; Trabalho e educação.
Erlaine Binotto, UFGD
possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria, Especialização em Fundamentos Teórico Metodológicos de Ensino pela Universidade de Cruz Alta, mestrado (2000) e doutorado em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005) e doutorado sanduiche The University of Queensland (2004). É avaliadora de artigos em periódicos e eventos nacionais e internacionais.Coordena projetos aprovados no CNPq e Fundect sobre cooperação em diferentes contextos do agronegócio. Atualmente é professora Adjunta IV na Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, coordenou o Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (12/2010-01/2015) e é vice-coordenadora do PROFIAP. Professora nos mestrados em Agronegócios, PROFIAP e doutorado em Administração da UFMS. Vice-Presidente da SOBER gestão 2015-2017 e 2017-2019. Tem experiência na área de Administração e Agronegócio, com ênfase no aspecto humano, atuando principalmente nos seguintes temas: Sucessão rural, gestão do conhecimento (aprendizagem, capacidade absortiva, comunidades de prática), ações coletivas, capital social e inovação. na área de Gestão Pública temas relacionados a Gestão de Pessoas.
Publicado
29-11-2017
Como Citar
Holgado-Silva, H. C., Casarotto, E. L., Benini, E. G., & Binotto, E. (2017). BIBLIOMETRIA EM ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: O PERFIL DAS PRODUÇÕES EM ECOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES. Gestão E Sociedade, 12(31), 2042-2066. https://doi.org/10.21171/ges.v12i31.2297