O diálogo mudo dos corpos: representações de casais heterossexuais acerca da sexualidade e seus efeitos no contexto organizacional

  • Iolanda Maciel Fontainhas

Resumo

Nas sociedades contemporâneas, a sexualidadeassume-se como uma dimensão da vida quotidiana importante  para a realização pessoal e manutenção do edifício conjugal. No entanto, esta tendência não traduz, necessariamente, que os casais expressem da mesma forma os afetos, desejos, condutas sexuais e usos corporais. Adotando uma perspetiva construtivista da sexualidade, o presente estudo procurou conhecer quais as representações acerca da sexualidade e das práticas sexuais que estão na base da vida em comum. A partir de uma abordagem metodológica qualitativa e de cariz iminentemente indutivo, construtivista e interpretativo, a entrevista semidiretiva foi aplicada junto de casais heterossexuais com o intuito de perceber qual o argumento mobilizado para justificar a adoção (ou não) de diferentes práticas sexuais. Entre os principais resultados destacamos a existência de uma visão hedonista e erótica da sexualidade, que a reconhece como um meio de se obter prazer, ultrapassando os aspetos ligados à procriação. As representações acerca da sexualidade orientam-nos para uma nova configuração dos modos de viver o sexo conjugal: assiste-se a um alargamento de práticas sexuais, privilegiam-se os valores da reciprocidade, do envolvimento e do prazer mútuo e nos discursos (e práticas) inserem-se ideais mais igualitários entre os géneros. Apesar disto, parece que determinadas práticas sexuais continuam a ser alvo de uma filtragem de atitudes e comportamentos que são regulados pela situação conjugal, por valores morais e religiosos e pelas representações sociais e sexuais de género que se encontram enraizadas na sociedade portuguesa.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
01-12-2018
Como Citar
Fontainhas, I. (2018). O diálogo mudo dos corpos: representações de casais heterossexuais acerca da sexualidade e seus efeitos no contexto organizacional. Gestão E Sociedade, 13(34). https://doi.org/10.21171/ges.v13i34.2673
Seção
Debates e Discussões