Inovação, aprendizagem organizacional e capacidade de absorção

Evidências em escolas públicas integrais

  • Elisângela da Silva Araújo Carvalho Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco, Brasil
  • André Gustavo Carvalho Machado Universidade Federal da Paraíba, Brasil
Palavras-chave: Inovações educacionais, Aprendizagem organizacional, Capacidade de Absorção, Educação Integral, Ensino Médio

Resumo

O objetivo desse artigo foi analisar como escolas públicas integrais, subsidiadas pela aprendizagem organizacional e pela capacidade absortiva, estão inovando na educação do ensino médio em Pernambuco. A estratégia metodológica adotada foi de estudo de casos múltiplos em três escolas públicas de ensino integral que mais se destacaram na rede educacional do estado de Pernambuco. Evidenciou-se que maioria das inovações empreendidas é do modo incremental. Também foi possível constatar a presença de diferentes níveis de aprendizagem, os quais se desenvolveram por meio de processos de compartilhamento de experiências, efetivo processo comunicativo, socializações entre os pares, integração coletiva e parcerias. Esses processos estão interligados com a capacidade de absorção, a qual colabora, sobremaneira, para o desenvolvimento de práticas inovadoras e cujas dimensões e processos são evidentes nas três organizações. Conclui-se que as inovações nas escolas integrais do estado de Pernambuco são favorecidas pela aprendizagem organizacional e pela capacidade de absorção.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
30-08-2019
Como Citar
Carvalho, E. da S. A., & Machado, A. G. C. (2019). Inovação, aprendizagem organizacional e capacidade de absorção. Gestão E Sociedade, 13(36), 3146-3170. https://doi.org/10.21171/ges.v13i36.2819